Dicas de estilo de vida para melhorar a memória

A função de memória recente é crucial para realizar as tarefas da vida diária e desenvolver interações sociais significativas. A memória também é particularmente vulnerável ao declínio relacionado ao processo de envelhecimento. Pesquisas mostram que alguns hábitos do estilo de vida podem melhorar a memória e diminuir a taxa de declínio da memória com o passar dos anos.

Você sabia?

  1. A memória pode ser definida como a capacidade de adquirir, processar, armazenar e recuperar informações. É considerada indispensável para o aprendizado, adaptação e sobrevivência de todos os organismos vivos.
  2. A memória desempenha um papel central em nossa capacidade de realizar tarefas cognitivas complexas, como aplicar conhecimentos a problemas nunca antes encontrados e fazer induções a partir de fatos já conhecidos.
  3. A idade está associada à redução do volume de massa cinzenta do cérebro e do desempenho da memória, mesmo levando em consideração as diferenças educacionais.
  4. Prejuízos de memória têm sido associados a doenças comuns relacionadas à idade, como insuficiência cardíaca, diabetes ou câncer.
  5. O bom estado de hidratação (ingestão de água), tabagismo, consumo de álcool e atividade física têm sido sugeridos como tendo um papel importante na memória.

 Fatos científicos sobre a Memória:

Como funciona a memória

Para melhorar a sua memória, você precisa entender que existem três processos principais que caracterizam o funcionamento da memória. Esses processos são codificação, armazenamento e recuperação.

Codificação – A codificação se refere ao processo pelo qual as informações são aprendidas. Ou seja, como as informações são captadas, compreendidas e alteradas para serem armazenadas.

Armazenamento – Armazenamento refere-se a como, onde, quanto e por quanto tempo as informações codificadas são retidas no sistema de memória. As informações codificadas são primeiro armazenadas na memória de curto prazo e, então, se necessário, são armazenadas na memória de longo prazo.

A memória de curto prazo dura apenas entre 15 e 30 segundos e armazena sete itens de informação em média.

A memória de longo prazo, entretanto, tem imensa capacidade de armazenamento e pode armazenar informações indefinidamente.

Recuperação – Uma vez que as informações são armazenadas na memória de curto ou longo prazo, os indivíduos precisam relembrá-las ou recuperá-las para fazer uso das informações. Enquanto a memória de curto prazo é recuperada na ordem em que é armazenada (por exemplo, uma lista sequencial de números), a memória de longo prazo é recuperada por meio de associação (por exemplo, lembrar onde você estacionou seu carro voltando para a entrada através da qual você acessou um shopping).

As principais partes do cérebro envolvidas com a memória são a amígdala, o hipocampo, o cerebelo e o córtex pré-frontal.

Estilo de Vida e Memória

– O tabagismo e o consumo de álcool têm sido associados à perda de massa cinzenta no córtex cerebral, deficiência de memória e piora da cognição.

– Por outro lado, constatou-se que a atividade física melhora o desempenho da memória em jovens e idosos. Níveis mais altos de atividade física estão ligados a melhor função cognitiva e menos declínio cognitivo. Maior quantidade de atividade física desenvolvida prediz uma melhor função da memória.

– Muitos estudos confirmam que a desidratação leve (causada por uma ingestão insuficiente de água no dia-a-dia) está relacionada com redução das funções cognitivas, incluindo memória de curto prazo.

– A má qualidade do sono foi associada a um risco aumentado de demência e declínio cognitivo.

Obesidade, Síndrome Metabólica e Memória

A obesidade está associada a piora da memória episódica (memória de eventos cotidianos), assim como a outros parâmetros da memória, como tarefas de memória visual.

Níveis aumentados de gordura corporal estão relacionados a alterações cerebrais, como diminuição do volume do lobo temporal e do volume do hipocampo.

A resistência à insulina relacionada à obesidade (quando as células do corpo não respondem adequadamente ao hormônio insulina) interfere no desempenho da memória e está relacionada a uma maior redução no volume de substância cinzenta cerebral em um período de 4 anos.

Em relação ao controle da glicose, níveis mais baixos de glicose e de hemoglobina A1c (um exame de sangue que mede os níveis médios de glicose no sangue nos últimos dois a três meses) estão associados a melhores escores de memória, capacidade de aprendizagem e consolidação da memória. Mesmo na ausência de diabetes tipo 2 diagnosticado, níveis cronicamente mais elevados de glicose no sangue exercem uma influência negativa sobre a cognição, possivelmente mediada por mudanças estruturais em áreas cerebrais relevantes para a aprendizagem.

A obesidade tem sido associada a níveis aumentados de marcadores de inflamação na corrente sanguínea, como a interleucina-1 (IL-1) e a proteína C reativa (PCR). Por sua vez, a neuroinflamação está associada ao comprometimento da memória episódica, aquela usada no dia-a-dia.

Níveis elevados de triglicerídeos, uma característica da obesidade e da síndrome metabólica (um conjunto de fatores de risco que se manifestam num indivíduo e aumentam as chances de desenvolver doenças cardíacas, derrames e diabetes), prejudicam a memória ao interferir nos receptores do hipocampo. Além disso, estudos em ratos mostraram que a redução dos triglicerídeos pode reverter o comprometimento cognitivo, melhorar o estresse oxidativo no cérebro (ação negativa dos radicais livres) e melhorar a memória.

Estresse e Memória

Níveis elevados de cortisol, um hormônio glicorticóide produzido pela glândula suprarrenal (localizada acima dos rins) é outro mecanismo que pode influenciar a função da memória episódica. O cortisol geralmente fica elevado em pessoas obesas ou em pessoas sob estresse crônico.

Estudos mostram que níveis elevados de cortisol estão associados à redução da atividade cerebral no hipocampo. Além disso, elevações crônicas de cortisol podem induzir atrofia do tamanho e forma dos dendritos nos neurônios, que são finos prolongamentos que ajudam na comunicação entre um neurônio e outro.

 O que podemos fazer para melhorar a Memória?

Conheça algumas dicas baseadas em evidências científicas para melhorar a memória através de escolhas mais saudáveis.

 

  1. Coma menos açúcar. Comer muito açúcar pode prejudicar a memória. Um estudo mostrou que pessoas com maior ingestão de bebidas açucaradas (refrigerantes) tinham memórias mais pobres, em média, em comparação com pessoas que consumiam menos açúcar. No lugar de comer doces e alimentos refinados, prefira frutas e alimentos integrais.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTO PARA CONTROLE DA GLICEMIA (AÇÚCAR):  PICOLINATO DE CROMO (BIONATUS) E MAXWAY GOLD (BLUE PLANET)

 

  1. Coma alimentos ricos em Ômega-3. Uma revisão de estudos mostrou que quando adultos com sintomas leves de perda de memória tomaram suplementos ricos em ácidos graxos ômega-3, do tipos DHA e EPA, eles experimentaram uma melhora na memória episódica. Para melhorar a sua memória, você pode encontrar ômega-3 em suplementos a base de óleo de peixe, algas marinhas, sementes de linhaça, sementes de chia, nozes e soja.

SUGESTÃO: ÔMEGA 3 (BLUE PLANET), ÓLEO DE LINHAÇA (BIONATUS), ÓLEO DE CHIA (BIONATUS).

 

  1. Coma frutas vermelhas. As frutas vermelhas são ricas em antioxidantes, como os flavonóides, e podem ajudar a melhorar a memória. Um estudo com mais de 16.000 mulheres demonstrou que aquelas que consumiram mais mirtilos e morangos tiveram taxas mais lentas de declínio cognitivo e perda de memória do que as mulheres que comeram menos frutas.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS ANTIOXIDANTES: CAFÉ VERDE (BLUE PLANET), GREEN TEA (EUROLABS), CAFÉ BEAUTY ANTIOX (BIOBLEND).

 

  1. Mantenha um peso saudável. A obesidade é um fator de risco para problemas de memória e declínio cognitivo. Manter um índice de massa corporal dentro da faixa normal pode ajudar você a evitar uma série de problemas associados à obesidade, incluindo memória fraca.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS EMAGRECEDORES: MAXWAY GOLD (BLUE PLANET), SECRET DRINK SLIM (EUROLABS), SECRET DRINK AQUALESS (EUROLABS), CAFÉ SLIM FIT (BIOBLEND).

 

  1. Durma o suficiente. O sono desempenha um papel importante na consolidação da memória, um processo no qual as memórias de curto prazo são fortalecidas e transformadas em memórias de longa duração. Os especialistas em saúde recomendam que os adultos durmam entre sete e nove horas todas as noites para melhorar a memória e ter uma ótima saúde.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS PARA INSÔNIA: HAPPYLL (BIOFLORA), PASSIFLORAL (EUROLABS), TRIPTOFANO (BIONATUS), MELATONINA (BIONATUS).

 

  1. Reduza o consumo de álcool. O álcool tem efeitos neurotóxicos no cérebro, incluindo a redução do desempenho da memória. Em particular, o consumo excessivo de álcool pode danificar o hipocampo, uma área-chave do cérebro associada à memória.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS DETOXIFICANTES: CLORELLA (BIONATUS), HAPPYLL (BIOFLORA), ÔMEGA 3 (BLUE PLANET), CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. (BLUE PLANET), SECRET PERFECT – SKIN, BODY & HAIR .

 

  1. Pare de fumar. O uso do tabaco está associado a um envelhecimento mais rápido do cérebro, inflamação e memória fraca. Evite o fumo do tabaco em primeira e segunda mão para ter um melhor funcionamento do cérebro.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS ANTI-INFLAMATÓRIOS: ÔMEGA 3 (BLUE PLANET), ÓLEO DE ALHO (BLUE PLANET), SECRET PERFECT – SKIN, BODY & HAIR, CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. (BLUE PLANET).

 

  1. Exercite-se mais. Um estudo com 144 pessoas com idades entre 19 e 93 anos mostrou que uma única sessão de 15 minutos de exercício moderado em uma bicicleta ergométrica levou a um melhor desempenho cognitivo, incluindo a memória, em todas as idades.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS TERMOGÊNICOS: CHÁ THERMO ENERGY (BLUE PLANET), RED&BLACK, CAFÉ THERMO ENERGY (BIOBLEND), SECRET DRINK COMPLETE (EUROLABS), TERMOGÊNICO & ANTIOXIDANTE (EUROLABS), GREEN TEA (EUROLABS).

 

  1. Treine seu cérebro. Existem muitos aplicativos de treinamento do cérebro e da memória disponíveis para iPhones e Androids, como Lumosity e Elevate. Um estudo descobriu que jovens adultos que participaram de jogos de treinamento cerebral demonstraram melhorias na velocidade de processamento do cérebro, memória de trabalho e funções executivas.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS NOOTRÓPICOS NATURAIS: ÔMEGA 3 (BLUE PLANET), CREATINA (BIONATUS), HAPPYLL (BIOFLORA), TRIPTOFANO (BIONATUS), GREEN TEA (EUROLABS), CAFÉ FOCCUS MEMORY(BIOBLEND).

 

  1. Reduza o estresse. Inclua momentos de relaxamento no seu dia-a-dia. Reduzir os níveis de estresse contribui para diminuir os níveis de cortisol na circulação, prevenindo as lesões cerebrais relacionadas ao estresse.

SUGESTÃO DE SUPLEMENTOS QUE TRAZEM BEM ESTAR E LEVEZA: HAPPYLL (BIOFLORA), PASSIFLORAL (EUROLABS), SECRET DRINK CALM (EUROLABS).

 

Conclusão

A memória é o processo contínuo de retenção de informações ao longo do tempo e falar de sua importância para o dia-a-dia é desnecessário. A adoção de um estilo de vida saudável pode melhorar a sua memória e prevenir o declínio cognitivo.

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

 

Como Perder Gordura na Barriga

Você tem percebido um acúmulo de gordura na barriga? Aquela pochete, aquela “bóia inflável” ao redor da cintura está aumentando? Quer saber como perder gordura na barriga de uma vez por todas?

Se a resposta é sim, saiba que isso não acontece só com você e que esse problema tem solução.

Muita gente adoraria perder a gordura localizada e ter uma barriga mais reta. Nem precisa ter o tanquinho completo com os 6 gomos, mas ter um abdômen mais reto e perder as dobras laterais já seria uma ótima ideia, não é mesmo?

O perigo da gordura na barriga

Acumular gordura na barriga é um dos fatores que mais afetam a autoestima das mulheres, e dos homens também.

Mas a gordura da barriga é mais do que um incômodo que faz suas roupas parecerem apertadas.

Em um estudo da Mayo Clinic de 2014, homens e mulheres com grande circunferência da cintura tinham maior probabilidade de morrer mais jovens (e mais probabilidade de morrer de doenças cardíacas, problemas respiratórios e câncer) quando comparados a outras pessoas com cintura normal, mesmo quando tinham IMC na categoria “saudável “ .

Quanto maior é a cintura, maior a quantidade de gordura acumulada entre as vísceras também, e maior o risco de desenvolver:

– diabetes

– gordura no fígado (esteatose hepática)

– doenças do coração

– colesterol alto

– câncer de mama

– pancreatite

– pedras na vesícula biliar

O IMC não é tudo! Você já deve ter ouvido falar do IMC, o índice de massa corporal. Você calcula esse índice dividindo o peso pela altura ao quadrado, para saber se você está com peso normal, sobrepeso ou obesidade. Mas, mesmo pessoas com IMC normal podem ter excesso de gordura na barriga. As pessoas com excesso de gordura abdominal correm um risco maior, mesmo que pareçam magras.

Embora possa ser difícil perder gordura na barriga, há várias coisas que você pode fazer.

4 dicas relacionadas à alimentação para perder gordura na barriga.

São elas:

– Faça trocas inteligentes: substitua os refinados pelos alimentos integrais

– Evite comer ou beber açúcar: açúcar líquido, como as bebidas adoçadas com açúcar (refrigerantes, sucos de caixinha, achocolatados lotados de açúcar); Coma a fruta em vez de beber o suco; Escolha o tipo de doce que você vai comer.

– Faça amizade com as fibras. Coma aveia no café da manhã, saladas no almoço, aumento o consumo dos feijões.

– Tome vinagre de maça em jejum ao acordar.

Veja 5 dicas adicionais para ajudar você a perder gordura na barriga.

Não beba álcool

Pesquisas sugerem que o consumo de álcool também pode fazer você ganhar gordura da barriga.

Estudos observacionais relacionam o consumo excessivo de álcool a um risco significativamente aumentado de desenvolver obesidade central – isto é, armazenamento em excesso de gordura ao redor da cintura.

Outro estudo sobre o uso de álcool, que envolveu mais de 2.000 pessoas, mostrou que aqueles que bebiam álcool diariamente, mas com uma média de menos de uma bebida por dia, tinham menos gordura na barriga do que aqueles que bebiam com menos frequência, mas consumiam mais álcool nos dias em que bebiam.

Dessa forma, cortar o álcool pode ajudar a reduzir o tamanho da cintura.

Na prática:

– Beba mais água e menos álcool.

– Experimente drinks não alcoólicos.

– Se você bebe álcool com frequência, reduza o número de vezes na semana que você ingere álcool.

– Se fizer questão de beber uma cerveja, experimente a versão zero álcool.

Experimente nossos Drinks refrescantes, que oferecem diversos benefícios a sua saúde.

  • DRINK AQUALESS (EUROLABS) – 150G
  • DRINK CALM (EUROLABS) – 150G
  • DRINK COMPLETE (EUROLABS) – 150G
  • DRINK LAX (EUROLABS) – 150G

 Controle o seu estresse

O estresse pode fazer você ganhar gordura abdominal ao estimular as glândulas supra-renais a produzirem cortisol, também conhecido como hormônio do estresse.

Pesquisas mostram que altos níveis de cortisol aumentam o apetite e estimulam o armazenamento de gordura abdominal.

Além do mais, as mulheres que já têm cintura grande tendem a produzir mais cortisol em resposta ao estresse. O aumento do cortisol aumenta ainda mais o ganho de gordura central.

Alivie o estresse

Para ajudar a reduzir a gordura da barriga, participe de atividades prazerosas que aliviem o estresse.  Exercícios físicos, passar tempo na natureza, ouvir música, viajar, conversar com os amigos. Todas essas são estratégias positivas para gerenciar o estresse.

Além dessas dicas importantes, podemos colaborar e muito, orientando nossos suplementos Bioflora, que iram agregar benefícios extraordinários ao estado emocional das pessoas que estão necessitando de um novo tempo.

  • PASSIFLORAL (EUROLABS) – 120 CÁPSULAS
  • TRIPTOFANO (BIONATUS – LINHA BIOPHISICUS) – 60 CÁPSULAS
  • DRINK CALM (EUROLABS) – 150G
  • DREAM TEA (DREAM TEAM) – 60 SACHÊS
  • CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. (BLUE PLANET) – 130 CÁPSULAS

Faça exercícios aeróbicos

Os exercícios aeróbicos (cardio) são uma forma eficaz de melhorar sua saúde e queimar calorias.

Estudos também mostram que é uma das formas mais eficazes de exercício para reduzir a gordura da barriga. No entanto, os resultados são mistos quanto ao fato de exercícios de intensidade moderada ou alta, serem mais benéficos.

De qualquer forma, a frequência e a duração do programa de exercícios são mais importantes do que a intensidade.

Um estudo descobriu que mulheres na pós-menopausa perderam mais gordura em todas as áreas quando fizeram exercícios aeróbicos por 300 minutos por semana, em comparação com aquelas que se exercitaram 150 minutos por semana.

Recomendamos um programa de exercícios regulares, de intensidade moderada, com alvo de 300 minutos (5 horas) por semana para potencializar a queima de gordura abdominal.

Exemplos de exercício aeróbico:

– Caminhada;

– Corrida;

– Andar de bicicleta;

– Natação;

– Hidroginástica.

Podemos contribuir com nossos diversos suplementos naturais, que oferecem energia e vitalidade:

  • CAFÉ SLIM FIT (BIOBLEND) – 150G
  • CAFÉ THERMO ENERGY (BIOBLEND) – 150G
  • CHÁ THERMO ENERGY (BLUE PLANET) – 200G
  • TERMOGÊNICO & ANTIOXIDANTE (EUROLABS) – 60 CÁPSULAS
  • DRINK COMPLETE (EUROLABS) – 150G
  • RED&BLACK (BIOFLORA)

Faça treinos de força muscular

O treinamento de resistência, também conhecido como levantamento de peso ou treinamento de força, é importante para preservar e ganhar massa muscular.

Com base em estudos envolvendo pessoas com pré-diabetes, diabetes tipo 2 e doença hepática gordurosa, o treinamento de resistência também pode ser benéfico para a perda de gordura da barriga.

Na verdade, um estudo envolvendo adolescentes com sobrepeso mostrou que uma combinação de treinamento de força e exercícios aeróbicos levou à maior diminuição da gordura visceral.

Se você decidir começar a levantar pesos, é uma boa ideia ter uma orientação personalizada de um profissional de educação física e agregar suplementos que trazem energia, além de te auxiliar na definição dos músculos.

Exemplos de exercício de força:

– Musculação;

– Pilates;

– Exercícios funcionais, etc..

Suplementos que irão contribuir com a performance nos treinos, acelerar a recuperação muscular, além de fornecer energia.

  • EUROFLAN RENEW (EUROLABS) – 60 CÁPSULAS
  • CREATINA (BIONATUS – LINHA BIOPHISICUS) – 70 CÁPSULAS
  • BCAA (BIONATUS – LINHA BIOPHISICUS) – 200G
  • L- GLUTAMINA (BIONATUS – LINHA BIOPHISICUS) – 200G
  • ZMA – (BIONATUS – LINHA BIOPHISICUS) – 70 CÁPSULAS

Durma bem

Dormir bem é importante para muitos aspectos da sua saúde, incluindo peso. Estudos mostram que pessoas que não dormem o suficiente tendem a ganhar mais peso, o que pode incluir gordura da barriga.

Um estudo de 16 anos envolvendo mais de 68.000 mulheres descobriu que aquelas que dormiam menos de 5 horas por noite eram significativamente mais propensas a ganhar peso do que aquelas que dormiam 7 horas ou mais por noite.

A condição conhecida como apnéia do sono, em que a respiração para de forma intermitente durante a noite, também foi associada ao excesso de gordura visceral.

Além de dormir pelo menos 7 horas por noite, certifique-se de ter um sono de qualidade suficiente.

Se você suspeitar que pode ter apnéia do sono ou outro distúrbio do sono, fale com um médico e busque tratamento.

Suplementos responsáveis por noites tranquilas e sem insônia.

  • PASSIFLORAL (EUROLABS) – 120 CÁPSULAS
  • TRIPTOFANO (BIONATUS – LINHA BIOPHISICUS) – 60 CÁPSULAS
  • CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. (BLUE PLANET) – 130 CÁPSULAS
  • DREAM TEA (DREAM TEAM) – 60 SACHÊS

 

Conclusão:

Além da alimentação e da suplementação, outros hábitos do estilo de vida são importantes para manter a cintura dentro dos valores normais e reduzir o risco de doenças. Evitar o álcool, reduzir o estresse, fazer treinos combinados com exercícios aeróbicos e de força, e dormir melhor, ajudam a perder gordura abdominal.

 Somos Bioflora.

Pela longevidade, um olhar completo para sua saúde.

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

Happyll – a vida em equilíbrio

Sentir-se bem começa por dentro

O relacionamento mais importante que você tem é entre você e seu corpo. E quando você escuta seu corpo, passa a entender melhor suas necessidades. 

O Suplemento Happyl Dia e Noite – Oferece bem estar, vitalidade e equilíbrio ao seu dia e uma noite tranquila e extraordinariamente revigorante!

 

HAPPYLL DIA

Suplemento Alimentar de Vitaminas do complexo B – Piridoxina (Vitamina B6), Ácido Fólico (Metilfolato/Vitamina B9), Cianocobalamina (Vitamina B12).

Descrição

Ácido Fólico + Cloridrato de Piridoxina + Cianocobalamina, contém em sua fórmula vitaminas do complexo B – B6, B9 e B12, cujo consumo está aumentado nos casos de alcoolismo, hiperhomocisteinemia (elevação da homocisteína plasmática), excesso de atividade e dietas inadequadas, visando suprir estas perdas.

Estas vitaminas são essenciais para o metabolismo dos aminoácidos metionina e homocisteína – conhecido como “Ciclo da Metionina” – onde as vitaminas B9 e B12 atuam como cofatores. A vitamina B6 participa da formação de cisteína (aminoácido que participa da formação de proteínas e enzimas), a partir da homocisteína. Ambos os processos auxiliam na manutenção dos níveis tissulares e circulantes de homocisteína. Além disso, as vitaminas B9 e B12 também atuam na formação dos eritrócitos.

 

Composição e seus benefícios

 VITAMINA B6 (Piridoxina)

Juntamente com as vitaminas B12 e B9, a Vitamina B6 ajuda a regular os níveis de  homocisteína (associada a doença cardíaca).

Pesquisas mostram uma relação entre baixos níveis de vitamina B6 e B12 e a perda de memória. E alguns estudos sugerem que a vitamina B6 pode reduzir a inflamação em pessoas com doenças como a artrite reumatoide.

A Vitamina B6 converte-se no organismo em fosfato de piridoxal, que atua como coenzima de cerca de 60 enzimas, a maioria relacionada com o metabolismo de proteínas e aminoácidos e é fundamental para o desenvolvimento do sistema nervoso central e da função cognitiva.

Desempenha importante papel na síntese de neurotransmissores como a noradrenalina, dopamina, serotonina, GABA e histamina.

O fosfato de piridoxal também age como coenzima da lisil-oxidase, enzima que induz o entrelaçamento das fibrilas de colágeno, originando tecido conjuntivo elástico e resistente.

VITAMINA B9 (Ácido Fólico)

O Ácido Fólico, também conhecido por Vitamina B9 ou Metilfolato (a forma ativa do folato), é uma vitamina que faz parte do complexo B e que participa em várias funções no organismo.

A Vitamina B9, atua no metabolismo de aminoácidos, na síntese dos ácidos nucleicos e na formação de células sanguíneas e de outros constituintes do sistema nervoso.

Essa vitamina também é muito conhecida devido a sua importância durante a gravidez. Além de participar ativamente na produção de neurotransmissores e no metabolismo de aminoácidos pelo feto, o ácido fólico pode ajudar a prevenir a depressão pós-parto.

Outros benefícios da vitamina B9 são: fornecimento de energia, melhora nos transtornos de humor (eleva os níveis de serotonina no cérebro), proteção para o coração e os ossos (reduz os níveis de homocisteína), prevenção da queda de cabelo grave e tratamento de acne.

Os baixos níveis de vitamina B9 estão associados a um risco aumentado de várias condições de saúde, incluindo:

– Homocisteína elevada – A homocisteína é um aminoácido presente no plasma do sangue que está relacionado com o surgimento de doenças cardiovasculares como: AVC, doença coronariana, trombose ou infarto cardíaco, por exemplo, e seus níveis elevados podem causar alterações nos vasos sanguíneos.

– Defeitos de nascença – Os baixos níveis de folato em mulheres grávidas têm sido associados a anormalidades no nascimento, como defeitos do tubo neural.

– Risco de câncer – Níveis baixos de folato também estão ligados ao aumento do risco de câncer.

Uma meta-análise observou que a suplementação de Vitamina B9  isolada ou associada a outras vitaminas do complexo B, inclusive a Vitamina B12 e a Vitamina B6, reduz os níveis de homocisteína em aproximadamente um terço.

 VITAMINA B12 (Cianocobalamina)

A Vitamina B12 participa do metabolismo lipídico, glicídico e proteico e da produção de energia pelas células.

A Vitamina B12 trabalha em conjunto com o folato (Vitamina B9) na síntese de DNA e das células vermelhas do sangue (hemácias) e ajuda o ferro a fazer o seu trabalho: criar a proteína que transporta o oxigênio, a hemoglobina.

Também está envolvida na produção da bainha de mielina em torno dos nervos e na condução de impulsos nervosos. Você pode pensar no cérebro e no sistema nervoso como um grande emaranhado de fios. A mielina é o isolamento que protege os fios e os ajuda a conduzir as mensagens.

Além de contribuir para a produção das células sanguíneas, a vitamina B12 também está relacionada ao funcionamento do sistema nervoso e à regeneração muscular.

 

HAPPYLL NOITE

É um suplemento alimentar composto por aminoácidos, vitaminas e minerais – Piridoxina (Vitamina B6) + Tocoferol (Vitamina E) + Selênio + Triptofano + Compostos Fenólicos Totais (Extrato de Própolis em pó) + Glutamina.

Descrição:

Suplemento alimentar ideal para quem busca suporte para o fortalecimento do sistema imunológico, aumento da ação antioxidante no organismo, auxílio para recuperação da integridade das mucosas do intestino, recuperação muscular, além do preparo para uma noite reconfortante e revigorante.

Desenvolvido com matérias-primas de alta qualidade, uma ótima opção para prevenir o desenvolvimento de infeções virais e bacterianas.

 

Composição e seus benefícios:

 VITAMINA B6 (Piridoxina)

A vitamina B6 participa do metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras e é fundamental para o desenvolvimento do sistema nervoso central e da função cognitiva.

VITAMINA E (Tocoferol)

Conhecido também como Tocoferol, o nutriente é uma vitamina lipossolúvel, responsável por acelerar a cicatrização de ferimentos, proteger de doenças crônicas como Parkinson, Alzheimer, câncer e problemas cardiovasculares, ajudar na fertilidade feminina e masculina e prevenir o dano oxidativo das células, aumentando a longevidade e fortalecendo o sistema imunológico. Além disso, melhora a absorção da vitamina A no organismo.

SELÊNIO

O Selênio é um mineral com poderosa ação antioxidante que está relacionado ao fortalecimento do sistema imunológico e do cérebro, além de proteger contra problemas cardíacos como a aterosclerose.

TRIPTOFANO

O Triptofano é um aminoácido essencial, ou seja, que o organismo não consegue produzir, devendo ser obtido a partir da alimentação e da suplementação. Esse aminoácido ajuda a sintetizar serotonina, um neurotransmissor relacionado ao humor e bem-estar, popularmente conhecido como o “hormônio da felicidade”, e por isso está associado ao tratamento e prevenção da depressão, ansiedade, insônia e pode até mesmo auxiliar no processo de emagrecimento.

COMPOSTOS FENÓLICOS

Os compostos fenólicos são um grupo de antioxidantes não enzimáticos que combatem os radicais livres, que podem ter diversas atividades no organismo. Quando em excesso, os radicais livres promovem o processo de estresse oxidativo e por consequência, trazem complicações, uma delas é o envelhecimento celular.

GLUTAMINA

A glutamina é o aminoácido mais abundante no corpo humano. Trata-se de uma das moléculas que forma a proteína necessária para nutrir e reparar tecidos diversos (pele, unha, músculos, órgãos).

O suplemento de glutamina também pode ser benéfico para pessoas com problemas intestinais. Isto porque a suplementação com glutamina tem ação reparadora, servindo como principal fonte energética para as células da mucosa intestinal. Com isso é possível recuperar suas vilosidades, para que você consiga nutrir-se com os alimentos ingeridos diariamente.

Sem fontes energéticas suficientes, pode ocorrer prejuízo na função imunológica e atrofia das células intestinais. Nestes casos, a glutamina representa papel importante para o reestabelecimento do equilíbrio intestinal.

 

O consumo de suplementos se faz cada vez mais necessário, devido às necessidades nutricionais que o organismo precisa nos dias de hoje!

 

Está buscando saúde e equilíbrio – Happyl Dia e Noite

Escolha ser Feliz!

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

 

7 segredos para melhorar a insônia e aumentar a imunidade

Quando se trata da saúde, o sono desempenha um papel fundamental. Sabemos que a má qualidade do sono e o sono insuficiente prejudicam nossa capacidade de responder a infecções virais e bacterianas. Por esse motivo, melhorar a insônia é essencial para aumentar a imunidade.

O sono e a imunidade

O sono é restaurador e permite uma redefinição interna das funções do corpo. Problemas relacionados ao sono, como insônia, sono de má qualidade ou mesmo uma noite de sono reduzido, estão associados a distúrbios no sistema imunológico inato (primeira linha de defesa) e nas atividades de subpopulações de células, como os linfócitos T e células natural killer.

Os linfócitos T são um tipo de células imunes que combatem patógenos intracelulares, por exemplo, células infectadas por vírus, como gripe, HIV, herpes e o coronavírus.

Sabemos hoje que o cortisol, hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais em resposta ao estresse, diminui a nossa imunidade ao atrapalhar essa adesão dos linfócitos aos microorganismos invasores. E é exatamente aí que o sono entra em ação: ele reduz o estresse e diminui os níveis do hormônio cortisol, o que favorece o sistema de defesa.

Falta de sono e infecções

Um estudo de 2017 mostrou que pessoas com insônia tinham, em média, menos resposta imune à vacina contra o vírus influenza.

Outro estudo em gêmeos mostrou que aqueles com pior sono tinham expressão alterada de genes relacionados à função imunológica.

Uma pesquisa com 153 voluntários provou que a falta de sono aumenta o risco de infecções respiratórias: as pessoas que foram inoculadas com o rinovírus (o vírus que pode causar o resfriado comum) e que dormiam menos de sete horas tinham três vezes mais chances de desenvolver sintomas do que aqueles que dormiam mais de oito horas por noite.

7 dicas para melhorar a insônia e aumentar a imunidade

 1- Faça do sono uma prioridade

Há muita coisa acontecendo em nosso mundo hoje em dia. A menos que você conscientemente decida que vai reservar um tempo suficiente para dormir, isso simplesmente não acontecerá. Tenha uma meta de dormir 7-9 horas de sono todas as noites.

 2 – Crie um santuário do sono

Um quarto confortável pode ajudar você a dormir melhor. O ambiente deve ser escuro, silencioso e ventilado. A temperatura também deve ser agradável: um quarto muito quente ou muito frio pode dificultar o seu sono.

 3 – Evite a luz das telas antes de dormir

A luz azul das telas da televisão, computador, celular e tablet, imita a cor do céu e informa o seu cérebro que ainda é dia, prejudicando a produção do hormônio melatonina. Para evitar esse efeito negativo no sono:

– Evite assistir televisão ou usar um computador depois das 21h

– Evite ler em tablets cuja luz vem do fundo da tela (como iPads ou GalaxyNote). Leia livros em papel sob uma luz amarela suave.

– Substitua as luzes brilhantes por lâmpadas de baixa potência ou instale um “dimmer” nos interruptores que permitem manter as luzes baixas à noite.

4 – Invista no conforto da sua cama

Colchões confortáveis e travesseiros com boa espuma e altura certa são fundamentais para você dormir bem. Roupas de cama limpas e macias também tornam a cama mais convidativa e podem contribuir para um sono melhor.

5 – Crie seu ritual de relaxamento

Preocupar-se com um problema ou uma longa lista de tarefas a fazer pode ser uma receita para a insônia. Bem antes de você deitar tente anotar suas preocupações e faça uma lista de tarefas que você deseja se lembrar no dia seguinte. Este “diário de preocupações” pode ajudar a remover essas distrações e pensamentos da sua mente.

Mais perto da hora de dormir, tente rituais relaxantes que podem ajudar a acalmar a sua mente acelerada:

– Ouça música suave e relaxante;

– Tome um banho quente;

– Faça alguns alongamentos fáceis;

– Leia um livro ou revista sob luz suave;

 6 – Tenha uma rotina para dormir e acordar

Os adultos precisam dormir no mínimo sete horas todas as noites para melhorar a saúde e o bem-estar. É recomendável que você pratique uma boa higiene do sono e mantenha horas de sono consistentes. Se necessário, coloque um lembrete ou alarme no seu celular para lembrar você da hora de ir para a cama. É melhor ter um despertador para ir dormir do que para acordar.

7- Vá devagar com a cafeína

A cafeína, encontrada no café, chá, refrigerantes e outras bebidas a base de cola, mantém você acordado por bloquear o efeito da adenosina, uma substância química do cérebro que ajuda a relaxar e adormecer. A cafeína também pode interromper o sono aumentando sua necessidade de levantar para urinar à noite. Se você luta contra a insônia, evite a cafeína, tanto quanto possível. Substitua por bebidas não-cafeinadas, como chás de ervas medicinais, cevada solúvel ou café descafeinado.

 

Você sabia que existe um hormônio que tem influência direta na qualidade de sono?

Conheça o hormônio melatonina e entenda sua relação com o sono.

A Melatonina é um hormônio produzido entre os hemisférios cerebrais, por uma pequena glândula endócrina, denominada glândula pineal, localizada no cérebro. É a melatonina que sinaliza ao corpo sobre quando é dia e quando é noite, sendo, portanto, responsável por regular o relógio biológico.

Em outras palavras, a Melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo corpo humano e uma de suas funções básicas é a indução ao sono. Ela está relacionada com a regulação do metabolismo ao longo do dia, o que inclui os períodos em que a pessoa está dormindo ou acordada.

Lembrando que a noite, na escuridão, a glândula pineal produz maior quantidade de Melatonina, porém na claridade da luz do dia é produzida uma quantidade bem menor do hormônio. Entretanto, algumas pessoas não conseguem produzir a substância normalmente, na quantidade certa e passam a ter insônia.

Nesses casos, o uso da melatonina em forma de medicamento e/ou suplemento é recomendado, sendo uma das principais vantagens sua semelhança com um hormônio produzido pelo corpo, motivo pelo qual, não causa efeito colateral desde que seja consumida de forma adequada.

– Melatonina (Bionatus)

 

Outros suplementos que melhoram a qualidade do sono:

– Triptofano (Bionatus) – A melatonina é um hormônio, sintetizada a partir do Triptofano e derivada da serotonina após duas transformações enzimáticas.

– Passifloral (Eurolabs) – Calmante natural de uso diário, possui um efeito calmante leve, indicado nos quadros de ansiedade leve a moderada e distúrbios do sono.

 

Conclusão

Sono e imunidade estão intimamente relacionados. Seguir as 7 dicas acima pode lhe ajudar a melhorar a insônia e aumentar a imunidade.

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

 

 

Perfect – Skin, Body & Hair

Perfect – Suplemento que possui ingredientes que auxiliam no combate aos sinais de envelhecimento, mobilidade e flexibilidade das articulações. Possui uma combinação sinérgica de peptídeos bioativos de colágenos, metilsulfonilmetano (MSN), e Vitaminas que contribuem para o rejuvenescimento da pele.

Com benefícios extraordinários para a saúde da pele, cabelos, unhas, articulações e cartilagens, o Perfect – Skin, Body & Hair, promove o melhor da sua beleza natural, porque estimula a produção de colágeno de dentro para fora, além de favorecer seu bem estar geral.

Por esse motivo, seus inúmeros efeitos positivos são profundos e duradouros, tanto para sua saúde quanto para sua beleza.

Características exclusivas do produto:

Ácido Hialurônico: Um ativo produzido naturalmente pelo corpo que possui propriedades hidratantes e estimulantes de colágeno. É encontrado no organismo, mas com o passar do tempo sua produção diminui, precisando ser reposto em formato de tratamento. A substância é responsável por preencher os espaços entre as células e é bastante utilizada para redução de rugas e linhas de expressão. Além disso, é uma molécula capaz de reter alta quantidade de água, mantendo a pele hidratada, firme, lisa, viçosa e revitalizada.

Colágeno Hidrolisado: Um importante suplemento alimentar, capaz de hidratar e aumentar a elasticidade da pele, fortalecer as unhas, os cabelos e as articulações. Trata-se de uma proteína que atua diretamente na formação das fibras responsáveis por sustentar a pele e as articulações.

Com o processo de hidrólise (quebra do colágeno em cadeias menores), conseguiu-se uma melhoria na absorção do colágeno hidrolisado apresentando importante resultado na firmeza da pele.

Peptídeos Bioativos de Colágeno (Verisol): A quebra das cadeias do colágeno já hidrolisado em partículas ainda menores, com auxílio de enzimas específicas que as tornam mais biodisponíveis para o organismo, são chamadas de “Peptídeos Bioativos de Colágeno”.

Melhorias foi percebida em pesquisas, que apontam mais de 90% de absorção dos peptídeos de colágeno no período de 6 horas após a ingestão, o que possibilita a disponibilidade dos aminoácidos para o nosso corpo.

Colágeno Tipo II: O Colágeno Tipo II é um derivado de cartilagem de frango que contribui significativamente para a melhora da resistência estrutural das articulações e fortalecimento das fibras musculares, proporcionando maior mobilidade e flexibilidade. Indicado para pessoas que desejam prevenir problemas articulares ou amenizar as dores nas articulações.

Metilsulfonilmetano (MSM): Uma forma natural do enxofre orgânico. Sua composição contribui para a síntese de proteínas estruturais e aminoácidos, principalmente da condroitina e ácido hialurônico, desempenhando um importante papel na saúde articular. Além de contar com uma potencial ação antioxidante.

Várias evidências científicas, baseadas em estudos clínicos de segurança e eficácia, confirmam a importância da suplementação do MSM para manutenção da estrutura e mobilidade das articulações, tendões, ligamentos e outros tecidos conjuntivos.

Sua ação potencializa a síntese endógena do colágeno, bem como a diminuição de citocinas pró-inflamatórias e outras moléculas associadas à inflamação como o óxido nítrico e prostaglandinas, promovendo assim uma considerável função anti-inflamatória.

Vitaminas A, C e E: Potente ação antioxidante.

– Vitamina C: poderoso antioxidante, importante para estimular a produção de colágeno na pele.

– Vitamina A: contribui para a manutenção da pele, da saúde ocular, óssea e nervosa, ação antioxidante, aumenta imunidade, eficaz no combate ao envelhecimento e prevenção de doenças cardiovasculares.

Vitamina E: antioxidante responsável pela proteção da membrana das células dos danos causados pelos radicais livres.

Biotina: Vitamina essencial do complexo B, também conhecida com vitamina B7 ou H, que desempenham diversas funções no organismo, ajudando a manter a saúde da pele, cabelo, fortalecimento de unhas e do sistema nervoso.

Zinco: Mineral necessário para o funcionamento adequado do sistema imunológico. O organismo não produz zinco, por isso são necessárias fontes externas para seu suprimento. O zinco é um componente essencial do sítio ativo de muitas enzimas e desempenha funções essenciais em centenas de processos corporais. Além disso, age como um antioxidante, trabalhando na diminuição dos radicais livres que podem causar o envelhecimento precoce.

Benefícios do Perfect – Skin, Body & Hair

– Combate os radicais livres, ajudando na redução do surgimento de rugas e linhas de expressão;

– Melhora a hidratação e a firmeza da pele;

– Previne o envelhecimento precoce;

– Proporciona mais força muscular e maior mobilidade;

– Reduz o desconforto das articulações inflamadas;

– Desempenha funções reparadora e construtora dos tecidos e das células.

 

“Colágeno é a “cola” que mantém tudo no lugar em nosso corpo. Sempre fui uma defensora da ideia de nutrir o bem-estar de dentro para fora.”

Jennifer Aniston

 

SEU BEM-ESTAR É VITAL

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

 

Vitaminas e suplementos no Pós-Operatório de Cirurgia bariátrica. Será mesmo necessário?

A cirurgia bariátrica é frequentemente indicada para pessoas obesas que já passaram por outros tratamentos sem sucesso e apresentam comorbidades como hipertensão, diabetes, apneia, doenças articulares, problemas cardiovasculares entre outras.

Pacientes submetidos à cirurgia bariátrica passam por modificações na absorção de nutrientes, seja por desvio da passagem dos alimentos por uma área de absorção do intestino ou por menor secreção de enzimas e sucos digestivos que auxiliariam nessa absorção.

Assim, esses pacientes passam a precisar de reposição dos diversos nutrientes e vitaminas que o organismo não absorve ou absorve parcialmente.

Essas reposições serão para a vida toda e podem ser realizadas por meio dos polivitamínicos, que são suplementos que contém combinações de vitaminas e minerais, uma vez que entre as deficiências mais comuns em pacientes de cirurgia bariátrica estão o ferro, cálcio, zinco, vitaminas do complexo B e vitamina D.

Porém, a suplementação não anula a necessidade de se manter hábitos alimentares saudáveis, importante para prevenção destas deficiências nutricionais e para evitar a perda de massa muscular.

A importância da suplementação na dieta pós-cirurgia bariátrica

Para um corpo ser considerado saudável, ele precisa de nutrientes diversos em quantidades específicas. Os minerais e as vitaminas também são essenciais para diversos processos biológicos responsáveis por regular o peso corporal de forma direta ou indireta.

Esses micronutrientes ajudam na regulação do apetite e da fome, do metabolismo de carboidratos e lipídios, da taxa metabólica, da absorção de nutrientes, das funções das glândulas suprarrenal e tireoide, de atividades neurais e do armazenamento de energia, entre outros.

Assim, a inclusão da suplementação nutricional na dieta pós-cirurgia bariátrica deve ser procedimento padrão. Isso porque muitas vezes os sintomas dessas deficiências passam despercebidos, fazendo com que o problema só seja notado quando já se agravou.

Suplementos que contém combinações de vitaminas e minerais devem ser utilizados no período pós-operatório e devem ser mantidos pelo resto da vida.

Os sintomas destas deficiências de micronutrientes podem ser muito variados, como queda de cabelo, descamação da pele, diminuição de imunidade, anemia, “formigamento” das extremidades (braço/mãos e pernas/pés), algumas vezes déficit de memória, cegueira noturna, fraqueza muscular, alteração do paladar, e perda de massa muscular, entre outros.

O uso diário de suplementos vitamínicos e minerai é fundamental para que não ocorra deficiências nutricionais pela limitação na ingestão e absorção de diferentes nutrientes.

 

Suplementação nutricional após a cirurgia bariátrica

BAROVITALL é o único polivitamínico e polimineral do mercado que atende às necessidades específicas de pessoas que passaram por cirurgia bariátrica. Confira os diferenciais.

BARO = para paciente bariátrico

V em com o maior número de micro-nutrientes

I ngestão oral muito facilitada

T em vários fatores pró-absorção

A dose pode ser individualizada

L ogo após a alta, já pode tomar

L ivrando-o das deficiências

Entre diversos polivitamínicos do mercado, somente o Barovitall permiti a individualização de doses. Para isso a dose base de micronutrientes tem que estar proporcionalizada, permitindo multiplicá-la por 2-3-4xs, sem muitos riscos de hipervitaminoses e  hipermineraloses.

– Barovitall (Bionatus) – O Kit Barovitall contém 05 produtos que juntos proporcionam uma suplementação adequada de vitaminas e minerais.

Barovitall 01: – A Tiamina (vitamina B1) auxilia no metabolismo energético, no metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras e etc.;

– A Riboflavina (vitamina B2) auxilia no metabolismo energético, na formação de células vermelhas do sangue, na visão e no metabolismo do ferro, etc.;

– A Niacina auxilia na manutenção de mucosas e contribui para a manutenção da pele e etc.;

– O Ácido Pantotênico auxilia no metabolismo energético;

– A Vitamina B6 auxilia na formação das células vermelhas do sangue, no funcionamento do sistema imune, no metabolismo de homocisteína e na síntese de cisteína e etc;

– O Ácido Fólico auxilia na formação do tubo neural do feto durante a gravidez, na síntese de aminoácidos; no processo de divisão celular, etc.;

– A Biotina auxilia no metabolismo energético, na manutenção das mucosas e contribui para a manutenção do cabelo e da pele.

Barovitall 02: – A Vitamina C é um antioxidante que auxilia na proteção dos danos causados pelos radicais livres, na absorção de ferro dos alimentos, etc;

– O Ferro auxilia na formação das células vermelhas do sangue, no metabolismo energético, no transporte do oxigênio no organismo, no funcionamento do sistema imune, etc;

– O Cromo auxilia no metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras.

– O Iodo auxilia no metabolismo energético e contribui para a manutenção da pele.

Barovitall 03: – O Manganês é um antioxidante que auxilia na proteção dos danos causados pelos radicais livres, na formação de ossos e etc.;

– O Molibdênio auxilia no metabolismo dos aminoácidos sulfurados;

– O Selênio é um antioxidante que auxilia na proteção dos danos causados pelos radicais livres e no funcionamento do sistema imune;

– O Zinco é um antioxidante que auxilia na proteção dos danos causados pelos radicais livres, na visão, no metabolismo da vitamina A, no metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras, na manutenção do cabelo, da pele e das unhas e etc..

Barovitall 04: – O Cálcio auxilia na formação e manutenção de ossos e dentes, na coagulação do sangue, no funcionamento muscular e neuromuscular e etc;

– O Magnésio auxilia na formação de ossos e dentes, no metabolismo energético, no equilíbrio dos eletrólitos, no funcionamento muscular e neuromuscular e etc;

Barovitall 05: – A Vitamina A auxilia na visão, no funcionamento do sistema imune, no metabolismo do ferro, na manutenção de mucosas, contribui para a manutenção da pele e etc;

– A Vitamina D auxilia na formação de ossos e dentes, na absorção de cálcio e fósforo, no funcionamento do sistema imune, no funcionamento muscular, na manutenção de níveis de cálcio no sangue e etc;

– A Vitamina E é um antioxidante que auxilia na proteção dos danos causados pelos radicais livres;

– A Vitamina K auxilia na coagulação do sangue e na manutenção dos ossos.

 

– Ômega3 (Blue Planet) – O Ômega 3 é um tipo de gordura boa que tem potente ação anti-inflamatória e que, por isso, pode ser utilizado para controlar os níveis de colesterol e glicemia ou prevenir doenças cardiovasculares e cerebrais, além de melhorar a memória e a disposição.

É rico em DHA e EPA , capazes de promoverem a formação de novas células cerebrais. Com isso, o cérebro fica mais apto a receber e processar novas informações. Os bariátricos podem se beneficiar muito com a ingestão de Ômega 3 diariamente.

 

A suplementação proteica é outro ponto essencial, pois assim como as vitaminas e minerais, ajuda o paciente a perder peso de forma saudável, auxilia no seu bem-estar e qualidade de vida.

As proteínas são necessárias para a formação dos tecidos corporais, enzimas, hormônios e transporte de substâncias pelo sangue. Sua deficiência está relacionada à grande perda de massa muscular, anemia, queda de imunidade e queda de cabelo.

– Colágeno Hidrolisado Verisol (Bionatus) – Nada mais é do que a proteína de colágeno que foi exposta a um procedimento de alta temperatura, denominado hidrólise térmica, no qual há a quebra da substância em fragmentos pequenos. O colágeno Verisol pode ser um importante coadjuvante para recuperação no período pós-operatório da cirurgia bariátrica.

O colágeno hidrolisado ajuda no metabolismo das células e dá mais elasticidade e sustentação à pele, ajudando a evitar a flacidez. Por isso, a suplementação é uma das alternativas para repor a proteína e prevenir imperfeições na pele.

 

Spirulina (Blue Planet) – É uma alga que pode ser utilizada como uma excelente fonte de minerais, vitaminas, proteínas e aminoácidos essenciais, ácidos graxos poliinsaturados e outros nutrientes, sendo seu principal uso como suplemento alimentar, com diversas ações terapêuticas.

 

Resumindo, a Cirurgia Bariátrica é uma excelente ferramenta para uma perda sustentada de peso, porém exige disciplina, comprometimento, alimentação equilibrada, atividade física, suplementação vitamínica adequada e acompanhamento multidisciplinar para que estes bons resultados sejam permanentes.

Portanto, respondendo a pergunta inicial, sim, é mesmo necessário suplementar vitaminas sempre!

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

 

 

 

Terceira Idade – Locomoção Comprometida

 

A combinação de fraqueza muscular e gordura concentrada na região abdominal, pode ser um alerta para idosos de que problemas de locomoção estão chegando.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em parceria com a University College London (UCL), mostrou que idosos com essas duas características físicas apresentaram perda acentuada da velocidade de caminhada.

A perda da velocidade da marcha é um processo natural do envelhecimento, porém, quando ocorre de maneira acentuada, pode ocasionar problemas de mobilidade. Além de dificultar tarefas do dia a dia, como atravessar a rua antes de o semáforo fechar, a redução da velocidade pode indicar outros problemas futuros, como risco aumentado de queda e, por consequência, perda de autonomia do idoso.

Como foi realizado estudo

O estudo foi publicado na revista Age and Aging,  e analisou os dados sobre as condições físicas e de velocidade da marcha de 2294 indivíduos com mais de 60 anos, que integram o estudo populacional English Longitudinal Study  od Aging (ELSA).

A partir do banco de dados do ELSA, os pesquisadores dividiram os idosos em quatro grupos. Um formado por indivíduos com fraqueza muscular e gordura abdominal; outro com integrantes que tinham apenas fraqueza muscular; o terceiro com portadores de gordura abdominal somente; e o último com pessoas sem nenhum dos fatores investigados.

Embora nenhum dos participantes do estudo tivesse problemas de mobilidade ou velocidade reduzida no início das medições, observou-se nos oito anos subsequentes de monitoramento que aqueles que tinham gordura abdominal e fraqueza muscular apresentaram a maior perda de velocidade de caminhada. Nessa toada, pode chegar um momento em que ele não consegue mais atravessar a rua no tempo de um semáforo.

Gordura e inflamação

Os pesquisadores da Ufscar ressaltam que a gordura acumulada na região abdominal ativa uma cascata inflamatória intensa, que consome a massa muscular, diminuindo a força.

No estudo, foram considerados obesos abdominais homens com circunferência superior 102 centímetros e mulheres com mais de 88 centímetros de circunferência abdominal. Já em relação à forca muscular os pesquisadores avaliaram a força de pressão da mão.

Sobre a relação entre acúmulo de gordura, fraqueza muscular e perda de mobilidade, o pesquisador ressalta que, com o envelhecimento, é natural que o depósito de gordura subcutâneo migre para região da barriga.

No homem é mais comum no abdômen, enquanto nas mulheres é na região do quadril e coxas, mas à medida que o hormônio vai embora com a menopausa essa gordura vai se mobilizando para o abdômen também. E é aí que ocorre a cascata inflamatória, pois o acúmulo de gordura abdominal aumenta a inflamação que consome o músculo e reduz a força ao prejudicar também o controle neural dos músculos. O resultado é ter cada vez menos força e mais acúmulo de gordura.

O declínio da velocidade da caminhada é um indicador importante, pois sugere dificuldade de mobilidade e, consequentemente, maior risco de queda e incapacidade no idoso.

Com esse achado, desejamos que mais profissionais da saúde se atentem para esse potencial preditor. Afinal uma parcela importante da população idosa tem fraqueza muscular combinada com aumento de gordura abdominal. E ambos os fatores podem ser revertidos por meio de treinamentos de força, alimentação e suplementação.

Suplementos Bioflora – necessários na manutenção da vitalidade

 Euroflan Renew (Eurolabs) – É formulado com uma combinação de Metilsulfonilmetano(MSM), Hialuronato de Sódio, Ácido Hialurônico, Vitamina C e D, Magnésio e Colágeno Tipo II. Promove ações no organismo que geram maior conforto, mobilidade e flexibilidade das articulações.

Green Tea (EuroLabs) –  Extraordinária ação Antioxidante (presença de epigalocatequinas), protetor cardíaco, hipoglicemiante, energizante (rico em cafeína).

Cloreto de Magnésio PA (Blue Planet) – Vasodilatador (melhora a circulação), neuroprotetor, participa do processo de formação de energia, melhora as conexões cerebrais, etc.

O magnésio geralmente é consumido em quantidades inadequadas na maioria das dietas, especialmente dos idosos, o que pode agravar o quadro de sarcopenia (diminuição da massa muscular no corpo) nestes indivíduos.

Maca Peruana (Eurolabs) – Dentre os diversos benefícios da Maca Peruana como aumento da libido, fertilidade e melhora do quadro de disfunção erétil, já citados, a maca oferece muitos outros, e isso se dá devido à diversidade de nutrientes em sua composição. Possui altas concentrações de ferro, cálcio e zinco. Somadas à fartura de fibras, carboidratos e vitaminas do complexo B, E e C.

Óleo de Alho (Blue Planet) – Presença de inulina e alicina, um composto natural do alho que tem sido associado com benefícios á saúde, como redução da pressão arterial, diminuição dos níveis do colesterol ruim (LDL) e proteção do sistema imunológico.

Ômega 3 (Blue Planet) – Anti-inflamatório natural, anticoagulante (inibe coágulos/trombos), ameniza sintomas de depressão, antioxidante (benéfico pra saúde do cérebro), entre outras diversos benefícios.

Alguns estudos dizem que a suplementação desse ácido graxo diminui processos de dor crônica e pode ter efeito positivo no tratamento de diabetes e artrite, doenças comuns em idosos.

Vitamina D (Bionatus) – Os idosos compõem o principal grupo de risco para deficiência de Vitamina D. Entre outras coisas, a pele envelhecida não é tão eficiente para promover a produção de vitamina D e os mais velhos tendem a ficar em ambientes fechados e usar roupas mais pesadas, deixando pouca superfície de pele exposta para captar os raios solares. Por isso a necessidade da suplementação.

 

Portanto, como a vida tem um prazo determinado para todos nós, nada melhor do que vivenciá-la com qualidade. Sendo assim, vale a pena colocar em prática todas as orientações e introduzir suplementos diariamente, para conservar a saúde e a qualidade do cotidiano na terceira idade.  É um meio de buscar a longevidade!

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

Spirulina – E seu potencial nutricional, funcional e terapêutico

As cianobactérias são micro-organismos procariotos fotossintetizantes; eram anteriormente denominadas algas verdes-azuis. Atualmente se sabe que não estabelecem relação filogenética com o grupo das algas. No entanto, são usualmente denominadas microalgas pela maior parte da literatura contemporânea, que apresentam seu expressivo potencial biotecnológico, assim como inúmeras propriedades terapêuticas, funcionais e nutricionais.

Sua utilização na alimentação humana ocorre desde períodos muito remotos, mas apenas recentemente se deu o início de sua produção e comercialização em grande escala, estando o mercado contemporâneo em franca expansão.

Um fato muito interessante é que Spirulina já foi inclusive utilizada como fonte de alimento e suplemento primordial em programas espaciais da NASA – National Aeronautics and Space Administration – agência do Governo americano encarregada de pesquisa e desenvolvimento da exploração espacial.

No cenário atual há um crescente interesse pela Spirulina, já que possui status GRAS (Generally Regarded As Safe/Reconhecido como seguro) pelo FDA (Food and Drug Administration) e o número de trabalhos de relevância científica vem aumentando rapidamente. Nos países desenvolvidos, sobretudo, esta cianobactéria é utilizada como complemento alimentar vendido na forma de cápsulas e tabletes (comprimidos) também.

Vários trabalhos foram desenvolvidos para estabelecer um panorama atual da aplicação da Spirulina, estabelecendo os aspectos relacionados às propriedades nutricionais, antioxidantes, imunomoduladoras e terapêuticas para a saúde humana.

As propriedades terapêuticas mais abordadas são aquelas relacionadas a algumas das principais doenças crônicas não transmissíveis, incluindo diabetes, hipertensão, obesidade, desnutrição e dislipidemias.

Composição nutricional de cianobactérias

As cianobactérias constituem uma fonte alternativa de proteínas, evidência já demonstrada em condições experimentais e industriais; trata-se de uma fonte proteica de custos mais reduzidos do que a proteína de origem animal. A Spirulina contém teor proteico superior a qualquer outra fonte alimentar, apresentando concentração de aminoácidos essenciais acima do padrão sugerido pela FAO/1985 – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura.

 

Propriedades funcionais e terapêuticas da Spirulina

Efeitos contra a anemia

Um estudo conduzido com quarenta voluntários de ambos os sexos, de cinquenta anos ou mais, que não possuíam histórico de doenças crônicas, evidenciou um aumento constante dos valores médios de hemoglobina corpuscular média em indivíduos de ambos os sexos. Além disso, o volume corpuscular médio e a concentração de hemoglobina corpuscular média também aumentaram em participantes do sexo masculino. As mulheres com mais idade pareceram se beneficiar mais rapidamente da suplementação de Spirulina.

O trabalho também avaliou a influência da suplementação de Spirulina na função imunológica, e teve como conclusão que a Spirulina pode melhorar a anemia e imunossenescência (alterações imunológicas observadas no envelhecimento).

Sendo assim, a suplementação com Spirulina para prevenção e como coadjuvante no tratamento de indivíduos anêmicos deve ser considerada, pois esta morbidade se configura como um dos principais problemas de saúde pública do Brasil e do mundo, afetando de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) 1/3 da população do planeta.

Efeitos antioxidantes

Os compostos responsáveis por essa atividade antioxidante são os carotenoides, tocoferóis, compostos fenólicos e, mais recentemente, as ficobiliproteínas aloficocianina, ficocianina e ficoeritrina que são os principais pigmentos acessórios das cianobactérias.

A despeito dos conhecidos mecanismos antioxidantes exercidos por carotenoides, tocoferóis e compostos fenólicos, há três hipóteses principais para que as ficobiliproteínas exerçam seu efeito protetor. A primeira seria devido à própria estrutura química de tetrapirrólicos lineares que atuariam neutralizando as espécies reativas de oxigênio e nitrogênio. A segunda seria devida às propriedades quelantes de minerais, e a terceira envolveria o incremento do sistema enzimático antioxidante, detectado pelo aumento da atividade detoxificadora.

Efeitos antilipêmicos

O primeiro trabalho relatando a propriedade de redução do colesterol sérico por ingestão de Spirulina foi publicado em 1983 por Devi & Venkataraman. A partir daí, várias pesquisas com humanos corroboraram este resultado. Diversos estudos também delinearam o efeito hepatoprotetor da Spirulina pela modulação no perfil lipídico no fígado.

Duran et al. (2007), analisando o efeito da suplementação oral de Spirulina nos parâmetros séricos e na pressão sanguínea de 36 indivíduos adultos, observaram um efeito hipolipidêmico (diminuição dos níveis do colesterol), especialmente para os triacilgliceróis e para o colesterol LDL, mas também indiretamente para o colesterol total; também ocorreu redução da pressão sanguínea sistólica e da diastólica (pressão alta e baixa).

Efeitos hipotensores

Oropeza et al. (2009), revisando o efeito dietético da Spirulina na reatividade vascular, relataram que a cianobactéria modula a síntese e a liberação de compostos bioativos pelo endotélio, promovendo vasodilatação pela síntese.

Outro trabalho isolou o primeiro peptídeo antihipertensivo (inibidor da ACE – Angiotensin I-Converting Enzyme) de Spirulina. Os resultados mostraram que os peptídios de Spirulina platensis inibidores da enzima conversora de angiotensina podem ter potencial para uso no tratamento e na prevenção da hipertensão.

Efeitos contra a desnutrição

A desnutrição há muitos anos tem recebido atenção especial, inclusive pela OMS, que vem debatendo a implementação de fontes proteicas alternativas na dieta humana.

Em Burkina Faso (África), Simpore et al. (2005),em um estudo comparativo sobre a recuperação nutricional de 170 crianças (84 HIV-positivas e 86 HIV-negativas), demonstraram os benefícios da Spirulina para o tratamento de crianças desnutridas, bem como o seu impacto positivo sobre a recuperação nutricional de crianças infectadas pelo HIV.

Outro estudo dos mesmos autores comparou os benefícios nutricionais de dietas compostas de Spirulina para 550 crianças desnutridas menores de cinco anos, sendo que uma melhora no peso corporal em função do índice altura/idade foi observada para todas as crianças.

Efeitos antiobesidade

A Spirulina contém alto conteúdo proteico, e segundo algumas fontes, o acréscimo do nível de aminoácidos plasmáticos estimula a liberação de hormônios anorexígenos e de insulina, os quais possuem importantes papéis no controle da saciedade.

Verifica-se que mais estudos são necessários para avaliar o efeito da Spirulina na redução de peso corporal, investigando inclusive a presença de peptídeos bioativos com ação anorexígena.

Efeitos imunomoduladores

Ravi et al. (2010), em seu trabalho de revisão sobre as propriedades imunomoduladoras e antioxidantes de Spirulina, ressaltaram, entre outros efeitos, a estimulação da produção de citocinas e anticorpos, a promoção da atividade de macrófagos, linfócitos T e B, incluindo principalmente as células Natural killers (NK).

Dados expostos pelo mesmo trabalho relataram que o pigmento ficocianina exerceu atividade modulatória do sistema imune por meio de um efeito inibitório sobre a liberação de histamina pelos mastócitos durante a resposta alérgica.

Essas evidências justificam as pesquisas para investigar benefícios da Spirulina como coadjuvante em enfermidades que cursam com imunodepressão ou hipersensibilidade.

Efeitos antidiabéticos

O efeito hipoglicemiante da Spirulina tem sido demonstrado em vários estudos clínicos para modelos humanos.

Mani et al. (2000) 56, em seu estudo clínico realizado com indivíduos diabéticos, observaram um decréscimo da glicemia de jejum após 21 dias de suplementação com Spirulina.

Resultado semelhante foi observado em ensaio clínico randomizado, com 25 indivíduos diabéticos (tipo II), em que, após dois meses de suplementação com Spirulina, houve uma sensível redução da glicemia de jejum e pós prandial.

Hosoyamada et al. (1991), comparando os efeitos das frações hidrossolúveis e lipossolúveis de Spirulina, na redução dos níveis de glicose sérica de ratos em jejum, evidenciaram que a fração solúvel rica em ficocianina foi efetiva em diminuir os níveis séricos de glicose, enquanto a fração lipossolúvel rica em ácidos graxos poli-insaturados, em diminuir os estoques de glicose.

 

Conclui-se a partir dos dados analisados em diversos estudos, que a cianobactéria Spirulina possui propriedades potenciais, não só de um alimento funcional, mas também de um nutracêutico, já que este se relaciona diretamente com a prevenção e o tratamento de doenças, enquanto que aos alimentos funcionais pode ser atribuída apenas a redução do risco de doenças.

Estratégias de divulgação devem ser implementadas sempre, diante do ratificado potencial da Spirulina para a terapêutica de morbidades (doenças) que se sobressaem como problemas tão significativos para a saúde pública mundial.

 

Nas Linhas Bioflora e Bionatus, contamos com dois suplementos ideais para seu consumo e divulgação.

– SPIRULINA (BLUE PLANET) – 130 CÁPSULAS

(Spirulina em pó – 380mg, vitamina E – 10mg, Proteínas – 1g, Ferro – 0,8mg, Potássio – 20mg)

Recomendação diária: Ingerir 2 cápsulas antes do almoço e 2 cápsulas antes do jantar, de preferência 20 minutos antes das refeições.

 

– SPIRULINA (BIONATUS – LINHA GREEN) – 60 CAPS + 10 GRÁTIS (FRASCO)

(Spirulina em pó – 380mg, Proteínas – 1g, Ferro – 0,8mg, Potássio – 20mg)

Recomendação diária: Ingerir 2 cápsulas antes do almoço e 2 cápsulas antes do jantar, de preferência 20 minutos antes das refeições.

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

Outubro Rosa e a Saúde da Mulher

O câncer de mama é o câncer mais comum entre mulheres, com diagnóstico de 2,3 milhões de casos novos por ano. No Brasil, é o câncer que mais mata mulheres a cada ano. As campanhas de prevenção focam muito na importância dos exames de rotina (realização de check ups de saúde, mamografias, e até o autoexame através de toques estratégicos), mas estes exames, na verdade, auxiliam no diagnóstico precoce, que possibilitará uma intervenção para evitar o agravamento de uma doença que já está instalada e não na prevenção da doença.

Embora, tais incentivos sejam sim de altíssima valia, não queremos simplesmente descobrir a doença mais rápido, mas devemos aprender o caminho preventivo para não precisar passar pelo “cujo” diagnóstico. Faz sentido para você?

Aprender os fatores de risco por detrás da doença é o melhor caminho preventivo! Listaremos então, vários fatores recorrentes. Afinal, para todas as doenças, inúmeras causas estão associadas.

Fatores de risco:

– Alimentos que estimulam o estrogênio, com o consumo de laticínios (que podem estar contaminados com o vírus da leucemia bovina (BLV), um fator de risco importante);

– Carnes, principalmente de aves (pelas altas cargas de hormônios);

– O próprio colesterol (LDL) que alimenta células cancerígenas;

– O sobrepeso;

– A síndrome metabólica (A síndrome metabólica inclui hipertensão arterial, nível elevado de açúcar no sangue, excesso de gordura corporal em torno da cintura e níveis de colesterol anormais. A síndrome aumenta o risco de uma pessoa ter ataque cardíaco e acidente vascular cerebral);

– A insônia;

– A inatividade física;

– A exposição à radiação ionizante;

– A contaminação por alumínio através de panelas, por exemplo;

– Águas contaminadas;

– Utilização de desodorantes com alumínio (leia os rótulos) e outros cremes e artigos de beleza;

– E claro, tabagismo e alcoolismo.

 

E o que será que podemos fazer de fato, para prevenir a doença?

Estudos recentes têm mostrado que mudanças no estilo de vida são muito importantes na prevenção do câncer de mama. Mesmo em mulheres que já estão com a doença, em tratamento com radioterapia ou que já realizaram a mastectomia, mudanças nos hábitos de saúde tem demonstrado benefícios para melhores resultados e menor taxa de mortalidade.

Vamos as mudanças que devem ser colocadas em prática:

*Perda peso: estar acima do peso aumenta o risco de desenvolver câncer de mama.

A obesidade é um dos principais fatores de risco para câncer de mama e por isso a prática de atividades físicas é muito recomendada como forma de prevenção da doença.

*Lactação materna: Mulheres que amamentam por 12 meses, tem 4,3% menor risco de desenvolver a doença.

*Sedentarismo: Associado a ganho de peso e aumento do risco de câncer de mama. Para sair do sedentarismo, precisamos dar pelo menos 10.000 passos ao dia ou realizar 150 minutos de atividades por semana. Pode ser caminhada, andar de bicicleta, fazer academia, hidroginástica ou natação.

Se os brasileiros praticassem atividade física poderiam evitar 10 mil casos da doença ao ano. 30 minutos de atividade física por dia ou até menos podem equilibrar os níveis de hormônios, reduzir o tempo de trânsito gastrointestinal (reduzindo o tempo de contato com substâncias cancerígenas), além de fortalecer as defesas do organismo.

Após a menopausa, os benefícios da prática de exercícios são ainda mais evidentes, apontam estudos realizados em Harvard e na França.

*Alimentação: Mulheres que tem uma dieta rica em gorduras, sal e açúcar, apresentam maior risco que aquelas que comem mais frutas, verduras e cereais integrais.

*Deixar o refrigerante: Segundo a Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (IARC), da Organização Mundial da Saúde (OMS), os refrigerantes contêm uma substância chamada 4-MI(4-metil-imidazol) que é possivelmente cancerígena. O 4-MI é subproduto do corante caramelo IV que está presente nos refrigerantes, especialmente as colas.

*Cigarro: Quanto mais jovem começar a fumar, maior o risco de desenvolver câncer de mama. Para evitar a doença ou aumentar a sobrevida, é preciso cessar o tabagismo.

*Álcool: Um estudo importante demonstrou que mesmo pequenas doses de álcool (10g/dia) aumentam em 10% o risco de desenvolver câncer de mama.

*Consumo de indol-3-carbinol (enzima encontrada no brócolis).

*Consumo abundante de fibras.

*Exclusão de laticínios que pode reduzir o risco do câncer de mama em 30%, e o de ovário em 44%, segundo estudos publicados.

*Suplementação de vitaminas e minerais essenciais para manutenção da imunidade.

“O 101º Annual Meeting da American Association for Cancer Research realizado em Washington, DC em 18 de Abril de 2010, teve como tema o efeito protetor de vitaminas e cálcio sobre o câncer mamário. Os pesquisadores Jaime Matta e cols da Faculdade de Medicina de Porto Rico compararam 268 mulheres portadoras de câncer da mama com 457 outras mulheres tomadas como controle. A capacidade de reparo do DNA, um fator fundamental na proteção contra o câncer, é um processo biológico que compreende mais de 200 proteínas, o qual, uma vez violado, aumenta o risco de câncer, e foi medido nos leucócitos ou glóbulos brancos de todas as participantes. As mulheres que tinham câncer da mama tinham as seguintes características: eram mais velhas, tinham maior frequência de história familiar de câncer mamário, amamentaram com menor frequência os filhos e exibiam menor capacidade de reparo do DNA. A pesquisa revelou ainda que as participantes que faziam uso de suplementos vitamínicos exibiram um risco 30% menor de câncer mamário do que as outras sem o hábito de suplementação vitamínica, e ainda, as que usavam suplementos de cálcio também revelaram um risco 40% menor de desenvolver o câncer. É importante lembrar, afirma o Dr. Matta, que não se trata de um efeito imediato, e que a ingestão de um polivitamínico hoje não reduzirá amanhã o risco de ter um câncer mamário, mas claramente se constata um efeito protetor com o uso prolongado desses produtos. Foi possível constatar que o hábito da suplementação de vitaminas e minerais esteve estreitamente relacionado com a maior capacidade de reparo de DNA.”

 

Com todas estas informações atualizadas, a seguir veremos alguns dos suplementos Bioflora e Bionatus, que devem fazer parte diariamente da suplementação das mulheres que estão dispostas a correções do estilo de vida e capazes de melhorar a qualidade e expectativa de vida. São eles:

– Ômega 3 (Blue Planet) – Os ácidos graxos Ômega-3 ingeridos são transformados pelo organismo em EPA (ácido eicosapentaenoico) e posteriormente em DHA (ácido docosaexaenoico) que é a sua forma mais ativa, sendo transformado em prostaglandinas (controlam processos como inflamação, fluxo sanguíneo, formação de coágulos sanguíneos, etc.). Segundo estudos a suplementação de óleos contendo EPA ou DHA  diminuiu o crescimento de vários tipos diferentes de tumores incluindo os de mama.

– Cloreto de Magnésio (Blue Planet) – A conclusão de um estudo recente sobre os efeitos do magnésio no câncer de mama aponta que a mortalidade associada ao câncer é duas vezes mais provável quando não há a ingestão de magnésio. Um grupo de 1.170 mulheres com câncer da mama foi seguido por mais de 7 anos, quando ao final, analisou-se o consumo alimentar de magnésio e Vitamina D. Os investigadores verificaram que quanto maior o consumo de magnésio, menor a taxa de mortalidade por todas as causas.

– Vitamina D (Bionatus) – Por controlar o crescimento celular, a vitamina D já é prescrita em alguns casos de quimioterapia. Há relatos de redução no processo inflamatório das células e regulação da função imune do paciente.

– 30 Ervas Gold (Eurolabs)  e Maxway Gold (Blue Planet) – Suplementos ricos em fibras. As fibras solúveis ao serem consumidas, devido a sua alta viscosidade, formam géis no estômago. Essa ação promove um esvaziamento do estômago mais lento, o que promove uma absorção mais gradativa dos nutrientes como a glicose, prolongando a sensação de saciedade e diminuindo assim o que é chamado de pico glicêmico.

A forma que as gorduras são digeridas e metabolizadas pelo corpo pode ser alterada de acordo com o consumo de suplementos de  fibras. Isso ocorre devido a sua ação no organismo, pois a absorção de água produz uma diluição que altera tanto a digestão, como a absorção das gorduras. Com isso, as fibras auxiliam na redução do colesterol no sangue.

– Secret Essence – Hair, Skin & Nail (Eurolabs) – Recentemente o uso de suplemento multivitamínicos tem ganhado bastante interesse. Mesmo em paciente com ingestão alimentar menor que a ideal, estudos clínicos tem mostrado benefícios, com melhora do status nutricional de paciente oncológicos ou não, que ingerem tais suplementos.

Em resumo, o uso de suplementos vitamínicos em pacientes oncológicos deve ser utilizado em pacientes que não atingem as necessidades diárias adequadas, e que não ultrapassem a dose diária máxima. E isso inclui também os pacientes oncológicos em tratamento de radio e quimioterapia, o uso de um suplemento em dose elevada deve ser evitado.

Todos sabemos que mudar hábitos é essencial para prevenção não só do câncer, mas também de tantas outras doenças. Mas mudanças não são tão simples e fáceis.

Por isso, nós da Bioflora estamos aqui!

Queremos te ajudar com dicas, artigos e com nossos Suplementos. Acompanhe a gente nesta jornada de saúde!

Seu tempo é seu bem mais precioso!

 

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br

5 dicas para fugir do AVC

O Acidente Vascular Cerebral (AVC, ou “derrame”) é uma das principais causas de incapacidade à longo prazo e umas das principais causa de morte no Brasil.

Já se sabe que a dieta vegetariana, o exercício físico e a perda de peso (para quem está com sobrepeso ou obesidade), são fundamentais na prevenção do derrame. Porém, existem outros fatores que podem ajudar você a evitar esta doença:

Coma alimentos vegetais de cor vermelha: pesquisadores finlandeses descobriram que pessoas com maiores quantidades de licopeno no sangue tinham 55-59% menos probabilidade de ter um acidente vascular cerebral do que as pessoas com menores quantidades de licopeno em seu sangue. O licopeno é um antioxidante encontrado no tomate, produtos a base de tomate, melancia, uvas vermelhas, goiaba e mamão.

Suplemento indicado:

EUROVISION PRO (EUROLABS) – 30 CÁPSULAS

(Suplemento à base de Astaxantina, Luteína e Zeaxantina enriquecida com

Vitamina E, em cápsulas)

 

Preste atenção no seu nível de triglicérides: altos níveis de triglicérides estão significativamente associados com o desenvolvimento de acidente vascular cerebral. Intervenções para baixar os níveis de triglicerídeos incluem: limitar a quantidade total de gordura na dieta; limitar a quantidade de colesterol na dieta; comer apenas calorias suficientes para alcançar ou manter um peso saudável; adicionar gorduras ômega-3 para baixar o triglicérides e engajar-se em exercício moderado (como caminhada de 30 a 40 minutos por dia).

Suplemento indicado:

– ÔMEGA 3 (BLUE PLANET) – 130 CÁPSULAS

– BERINJELA (SOLANUN MELONGENA L.) – (BIONATUS) – 60 CÁPSULAS

– CAFÉ VERDE (BLUE PLANET) – 130 CÁPSULAS

– GREEN TEA (EUROLABS) – 120 CÁPSULAS

 

Cultive uma atitude positiva: outro estudo finlandês mostrou que indivíduos com menor nível de pessimismo tiveram um risco 48% menor de ter um AVC, em comparação com aqueles que tinham altos níveis de pessimismo.

Suplemento indicado:

– TRIPTOFANO (BIONATUS – LINHA BIOPHISICUS) – 60 CÁPSULAS

– DREAM TEA (DREAM TEAM) – 60 SACHÊS

 

Durma o suficiente: se você quer evitar um acidente vascular cerebral, durma bem. Em indivíduos de meia-idade ou mais velhos, sono insuficiente aumenta o risco de acidente vascular cerebral.

Suplemento indicado:

PASSIFLORAL (EUROLABS) – 120 CÁPSULAS

– DRINK CALM (EUROLABS) – 150G

– DREAM TEA (DREAM TEAM) – 60 SACHÊS

 

Respire ar fresco: a poluição do ar também aumenta o risco de acidente vascular cerebral. A exposição ao material particulado fino (pequenas partículas que estão no ar, provenientes do tráfego de veículos, fábricas e  queima de madeira) está associada com um risco significativamente maior de isquemia cerebral.

Passeio indicado: Parque, Bosque, Praça, Rua ou Sítio, não importa o lugar, o que é importante de fato é respirar ar puro e se exercitar. Capriche!

Farmacêutica Bioflora – Eliane Campos

www.bioflora.com.br